Blog

A aplicação da Inteligência Artificial no setor logístico

A inovação tecnológica abre possibilidades para a criação de outras formas de ver e viver. Uma mudança na rotina, a exclusão de alguma tarefa indesejada ou simplesmente o aumento na eficácia de processos existentes são demandas de muitas empresas e pessoas que precisam otimizar seus processos.

Até pouco tempo, a Inteligência Artificial era conhecida apenas no mundo virtual, em forma de algoritmos que faziam a indicação baseados nos seus feedbacks anteriores, como por exemplo, vemos acontecer no Netflix ou nas redes sociais. Com um incrível nível de acerto de gostos e uma margem inexpressiva de erro, eles poupam tempo da escolha do que assistir ou visualizar, indicando conteúdos já associados aos seus interesses.

Há quem critique as indicações baseadas em conteúdos já assistidos ou visualizados, alegando que isso impede de ter outras experiências que poderiam ser mais enriquecedoras, porém é bem interessante uma máquina oferecer a você conteúdos semelhantes a aqueles que você viu e gostou, economizando assim um pouco do seu tempo.

É o mesmo caso de estudos que apontam as famosas “bolhas” criadas nas redes sociais, onde através de algoritmos, a rede social é capaz de fornecer apenas conteúdos interessantes com base no seu histórico de curtidas. Isto pode ser positivo, uma vez que você encara posts semelhantes ao seu modo de pensar e, negativo, uma vez que você pode não ter acesso a outros tipos de pensamentos e conteúdos, fazendo com que a mente fique um pouco “limitada”.

Esse é um assunto para discutirmos mais para frente, vamos nos concentrar nas aplicações da inteligência artificial voltadas aos processos logísticos.

Atualmente, o maior desafio encontrado por quem desenvolve estudos nessa área é transpor a barreira para o mundo físico com aplicações simples e que serão evoluídas gradativamente em uma velocidade absurda. Tudo ainda é muito novo, mas as possibilidades são mais do que animadoras e podem ser aplicadas a diversos ramos.

Um exemplo é o carro autônomo. Mal foram inseridos no mercado e as empresas do setor logístico já começaram a se mexer para entender seu funcionamento, os riscos envolvidos e como podem investir em futuras implementações.

Nos grandes centros é gasto muito tempo e dinheiro com transporte de materiais. A falta de otimização nesse setor acaba onerando as empresas que são obrigadas a repassar os custos aos seus produtos e serviços, implicando em um inchaço no preço final. Esse ônus é só uma parte do processo, há também encargos trabalhistas, licenças médicas, greves por melhorias de condições de trabalho por parte dos motoristas e uma série de coisas, o que desperta o interesse das empresas em sistemas automatizados.

Um trabalho integrado que começa desde a logística identificando quais os tipos de produtos mais comprados em determinadas regiões por exemplo, facilitaria o escoamento em menor tempo e de forma mais viável. Até aqui, nada de novo. O produto ficaria mais perto, o galpão esvaziaria mais rápido dando espaço a outros tipos de produtos, o cliente receberia em um espaço de tempo bem menor, aumentaria sua satisfação e ele seria fiel a empresa, realizando futuras compras. Esse é um dos papéis da inteligência artificial, facilitar processos e otimizar os negócios.

Vamos imaginar que a partir daqui o setor de compra, separação, faturamento e despacho estão todos automatizados. Os produtos passam a ser entregues por caminhões autônomos, que escolhem as melhores rotas, possuem dispositivos de reconhecimento evitando assim colisões com outros veículos, podem rodar por mais horas sem a necessidade da parada de descanso do motorista e podem operar a qualquer hora do dia. Conseguiu visualizar?

Há quem só pense no valor que gastaria para implementar tudo isto, mas a verdade é que o alto investimento se pagaria em pouco tempo, uma vez que o sucesso das operações estimularia esforços de outros setores, favorecendo uma sincronia de processos.

E é exatamente para isto que estamos caminhando!

Com o uso da inteligência artificial é possível alavancar a sua empresa, obter a solução para algum problema antigo ou até mesmo aumentar a escalabilidade do seu negócio.

Ser pioneiro nas inovações é um grande e importante passo, mas mais do que isso é necessário que as empresas estejam sempre atualizadas e de olho nas novidades do mercado. Vale a pena entender mais sobre a inteligência artificial e como ela pode facilitar os processos atuais de sua empresa.

O carro autônomo já existe! E agora? Qual será a próxima inovação que mudará a forma como realizamos as tarefas? Vamos esperar…mas garanto que não demorará muito tempo!

Nenhum comentário

Postar comentário

9 + 19 =